sábado, 15 de março de 2008

As vezes...

Em algumas noites.. eu olho para as estrelas, e diante da imensidão do universo, me sinto só.
Mais um insignificante ponto dentro duma ínfima partícula chamada terra...
E só daí eu percebo que a solidão vai bem além de uma percepção distorcida por um referencial impróprio.. eu estou só.Sempre tive um mundo próprio, que fragilmente se comunicava com o universo exterior com pouco eficiência.Eu sempre tentei, mas aparentemente falamos línguas completamente inteligíveis e essa ineficiente comunicação me afastou do universo exterior,e me fez afastar dele também.. num movimento simétrico repulsivo, fomos nos distanciando até romper qualquer forma de interação entre nós.Passado o tempo, consegui voltar a ter rejeicoes fracas já que não podia ter outra forma de viver mas o sentimento de que nunca poderia me aproximar d+ continuou.. e essa percepção de me sentir distante estranho ao universo externo nunca desapareceu.Sempre me senti longe,e as tentativas que tive de me aproximar do mundo só gem...Eu me sinto só.. e não é um simples sentimento pessimista, essa barreira existe, e eu tenho que enraram feridas que até hoje não consegui fazê-las cicatrizarecontrar uma forma de interligar esses 2 universos tão antagonicos.