segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Um novo caminho

Viajei por conhecidas terras distantes

E por lá, longe de quase tudo, pude olhar para dentro,

E vi coisas que, num altar de ângulo, se tornaram claras,

Ofuscadas por elementos externos que me cegavam por dentro e por fora...

Na deflexão angular , pude agora enxergar,

Que me faltava mais que forças para agir,

Me faltava coragem para ver e aceitar

Os caminhos a serem seguidos,

As pedras a serem removidas,

E os buracos , que inevitavelmente deveriam ser desviados,

Vi que o mundo dos “se” não gera soluções,mas sim, alternativas teóricas,

Que só se tornam relevantes e valiosas, se transporem as barreiras teóricas

E se materializarem em ações reais,

Aceitei que as coisas são, tem forma definida, significados, vida própria,

E por mais que cada pessoa as interprete de forma única,

Sua forma, significado e vida existirá independente de como eu gostaria que elas fossem,

E agora, sim, definitivamente eu vejo,

Com clareza que QUASE me cegam os olhos,

Que o caminho não está em negar o que é real,

Mas trabalhar , dentro dos limites impostos,

E buscar sempre o melhor,

No universo do possível.

Um novo olhar

Olhei para as águas límpidas daquele rio transparante...

Mesmo assim, pude ver minha imagem refletida no espelho...

Seria a água menos cristalina que aparenta,

Ou meu brilho é realmente intenso?

Não sei ao certo o que de fato ocorre,

Mas o meu cego pessimismo

Me leva a pior hipótese,

E isso me destrói,

Cada vez mais.

Depois de um dia de sono,

Como de costume,

Olhei pela janela

E vi um lindo dia pela frente...

Não tenho em mente lembrança mais bonita que aquela..

Teria eu acordado de ótimo humor,

Ou teria aquele sido o dia mais lindo que já vi?

Nunca pude saber se aquilo foi distorção do meu estado de espírito, ou de fato, era a pura realidade,

Mas preferi aceitar a mais feia das possibilidades...

Chega.. não há como enegrecer o branco papel almaço!

Não pode haver mais vida nesse mundo sombrio

Enxergando apenas cores escuras!

Não quero mais saber se o azul claro que vejo diante dos olhos , ao admirar o céu azul daquele dia lindo,

Foi uma ilusão causada por alguma anomalia visual

O que vejo diante dos meus olhos é um lindo azul claro, sem nuvens chuvosas,

E o sorriso que me emocionou, e feito de amor e sinceridade

E que a luz que vem de mim,

Pode ser visto pela água mais transparente desse planeta...