domingo, 9 de dezembro de 2007

A dificil tarefa de lutar contra a corrente

Pois então.. é uma coisa extremamente complicada...Para todos os lados que você olha, vê unicamente pessoas caminhando numa trajetória unidimensional e de sentido igual...Não se arriscam a desviar, não tentam ir no lado oposto, nem ao menos curvar levemente sua trajetória e aumentar o grau de liberdade...É muito simples..nascemos.. e no nosso processo de crescimento, nos são escolhidos caminhos a se seguir, idéias,ideologias ,comportamentos padrões e até mesmo um padrão de raciocínio.Tudo nos é pré-determinado para que posssamos seguir uma linha reta, regular, fina(como mencionei... quasi-unidimensional).A maioria das pessoas, aceita passivamente essas trajetórias, e se torna um adulto dentro dos padrões de "normalidade".Pra elas, é dificil questionar fora da sua área de ação, porque existe um medo profundo de estar indo pro caminho errado.. porque dês de cedo, aprendemos tudo que é "certo" e "errado", e essa associação nos atormenta pela vida toda; fazer o "certo" dos dá tranquilidade;cometer atitudes "erradas" nos gera sentimento de culpa..e como não pensamos na natureza lógica dessas idéias.. evitamos os caminhos errados, que vale lembrar.. muitas vezes são errados, simplesmente porque alguém nos disse que são errados.E então crescemos.. e inevitávelmente, a responsabilidade nos faz assumir posturas, conceitos, idéias mais definidas e o caminho que se vê na maior parte das pessoas são homens e mulheres que assumem os valores da cultura social.Então, o animal que se orgulha em ser diferenciado pela inteligência e pelo alto grau de variabilidade e maleabilidade, perde seu valor individual, se tornando mais uma peça duma máquina que faz o motor da sociedade se locomover...A engrenagem "defeituosa" é discriminada e substituída por outra mais "normal",que não atrapalhará o andamento da máquina.Temos que marchar, marchar, em direção ao avanço , em busca do progresso.. e desse progresso, quem poderá desfrutar?