sábado, 28 de julho de 2007

E uma hora percebemos...

O que realmente vale nessa vida.

Passamos toda uma juventude deslumbrados com as coisas superficiais dessa vida...Damos uma enorme importância à estética, julgamos as pessoas e a nós mesmos pela aparência, pomos em primeiro grau de prioridade obter status social e riqueza...E parece que isso prossegue por toda uma juventude...Não é difícil perceber porque tudo isso nos domina tanto por tanto tempo:simplesmente isso atinge nossa vaidade, vai direto ao nosso ponto fraco...Sem contar que são produtos que nos dão prazeres quase instantâneos, e os "benefícios" do seu usufruto estão totalmente a mostra...Parece que no fundo agimos pelo medo de correr riscos, e nisso ,escolhemos as estradas que a primeira vista, se apresentam mais conservadas...Entretanto, a medida que caminhamos por ela, percebemos que a beleza a conservação e segurança dela só dura nos poucos quilômetros do inicio, e depois, encontramos algo com menor estrutura até que a outra estrada"simples" que rejeitamos.Aí somos obrigados a voltar ao ponto inicial e andar pela outra estrada... até que percebemos, no meio do caminho, que apesar de alguns pontos esburacados, a paisagem externa é maravilhosa, de tal modo que no fim do conseguimos entender que a simples vista e o clima daquele lugar compensou a pouca infra-estrutura da rodovia.
E parece assim.. as melhores coisas da vida não se mostram de forma tão óbvia... a primeira vista elas parecem pouco estimulantes.. mas com o passar do tempo. e de forma bem gradativo, conseguimos perceber sua essência e entendemos a real e complexa beleza delas...Já outras, nos apresentam como maravilhas, quase caminhos pra felicidade plena, e em pouco tempo se mostram uma grande ilusão de óptica.Não é simples entender isso,mas pode ter certeza, buscar a felicidade, está, antes de qualquer outra coisa, tentar compreender o que essencialmente nos dá prazer, mas não um prazer instantâneo, e sim algo que atinge a profundidade de nossa alma e nos faz sentir realmente de bem com nos mesmos.E só assim, poderemos, de fato, falar em felicidade :)

sábado, 14 de julho de 2007

E começam as férias

Isso , as Férias começaram.Não tem como não ser um marco, ainda mais depois que você entra na faculdade e as férias se confundem com o fim das cadeiras semestrais.Nas férias, reorganizamos nossas vidas, revemos os amigos sumidos, revivemos os programas e atividades esquecidas pela falta de tempo.E tudo pode mudar,já que teoricamente,é o período que "voltamos a vida".Espero aproveitar essas férias pra me sentir vivo de novo, pra voltar a escrever,e voltar a fazer tudo que adoro e tudo que preciso fazer.Sei que no fim, não será possível atingir por completo minha meta,mas preciso aproveitar o máximo que puder, porque agora vejo a importância que 1 mês de semi-ócio tem prum estudante de física.